quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

COXA BATE NOVO RECORDE MUNDIAL

O MAIS ACESSADO

A “brincadeirinha” de redirecionar o nome athleticoparanaense.com para a página coxa, rendeu ao clube verde o recorde de mais acessado do mundo em poucas horas.

Mais de 2,5 milhões de Athleticanos acessaram o endereço ininterruptamente para conferir o endereço e mostraram qual é a maior torcida do Estado do Paraná.

Pelos lados coxa, a ideia é fazer o mesmo que fizeram com a Fita Azul (título que nunca existiu) e o slogan “O mais vitorioso” (mesmo que nunca tenha sido), acrescentando "Campeão - o mais acessado 2018" e utilizar nas páginas do Wikipédia, páginas do clube, escrever no topo do Couto e de quebra colocar uma estrela na camisa para tentar se igualar ao Furacão, disfarçando a vergonha dos últimos anos ao ser superado até mesmo pelo Operário de Ponta Grossa de quem "furtou" muitos títulos paranaenses no passado.

O novo slogan “O mais acessado”, já é a nova lenda coxa e poderá estampar as camisas do clube no próximo ano, visto que os patrocinadores estão se esquivando, não querem jogar dinheiro fora.


Segundo fontes internas, o Coritiba já protocolou pedido ao Guinnes, e espera ansioso para desta vez ter sucesso de ver o nome estampado no Livro dos Recordes. As más línguas dizem ainda que colocarão em letras pequenas, agradecimento especial a imensa torcida do Athletico Paranaense por proporcionar tal conquista. Não sejam maldosos! Só demos uma forcinha para o rival aparecer nas manchetes positivamente, ao menos uma vez em 2018.




O FUTEBOL PARANAENSE SOPRA MAIS FORTE

O futebol paranaense sobrevive às custas de Athletico Paranaense e dos clubes do interior do estado.

Vamos primeiramente falar do Futsal paranaense, que teve no Pato Futsal a honra de ostentar os maiores títulos do esporte em 2018.

Com organização, trabalho sério e dedicação plena, o Pato Futsal, da cidade de Pato Branco, levantou os canecos da Taça Brasil e da Liga Futsal neste mesmo ano de 2018, um feito para poucos, que colocou o futsal paranaense definitivamente no mapa dos grandes do país.

Quanto ao futebol de "campo", o Londrina, por muito pouco, não conquistou o acesso a Série A, mas deixou sua marca pelo terceiro ano consecutivo de clube de chegada, além de ter levantado seu segundo título nacional, conquistando a Primeira Liga em 2017, contra grandes equipes do futebol brasileiro.

O Operário de Ponta Grossa, que viveu 100 anos de jejum de títulos, de repente se assanhou e começou a derrubar tudo que viu pela frente. Desde o título paranaense de 2015, o Fantasma não parou de crescer e graças a sua organização, baseada no modelo de gestão do Athletico Paranaense, conquistou 2 títulos nacionais em 2 anos seguidos, alcançando um feito único no futebol brasileiro. E o Operário promete mais, promete buscar a todo custo a vaga para a Série A 2020.

Clubes organizados, que não fazem loucuras e são administrados por mentes que sabem que para alcançar grandes feitos é necessário imitar o clube de maior sucesso do estado, o Club Athletico Paranaense.

Coritiba e Paraná que se cuidem, pois perderam boa fatia do posto de grandes do estado. Esperamos que a dupla se fortaleça e voltem a grandeza que ostentavam em um passado bem distante, para o fortalecimento ainda maior do futebol paranaense que está sendo honrado apenas por Athletico, Londrina, Operário e Pato Futsal.



AS LISTRAS DO PASSADO


Obviamente que é muito difícil aceitar e se acostumar com as mudanças!

Farei minha “mea culpa” aqui!

Em 1989, o então Presidente Valmor Zimmermann, resolveu mudar o uniforme e o escudo do Furacão. As tradicionais listras horizontais davam lugar para aquela esquisita camisa, com fins de imitar o Milan, mas que na verdade parecia o Moto Club do Maranhão. Sem menosprezo ao Moto, mas para quem buscava originalidade foi um fiasco completo.

Foi uma revolta geral. A torcida não engoliu a mudança, mas mesmo assim o Valmor bateu o pé e aos poucos ela foi caindo no gosto do torcedor. Logo não se falava mais disso, mesmo porque, o que chamava a atenção é que mudaram tudo, menos a crise financeira pela qual o clube passava que não diminuía, só aumentava e claro, todos sabem a que ponto a “coisa” chegou, sendo nosso amado Furacão humilhado em um domingo de páscoa pelo maior rival por 5x1. (Quem esteve no estádio naquele dia, sabe o que é sofrer de verdade, pois dali em diante, nunca mais houveram tristezas maiores ou similares).

Eu era um admirador nato do Valmor e fui admirador até 1994, quando então, pelas ondas da Rádio Clube, ele disse clara e abertamente, que jamais voltaria ao futebol e que não tinha nenhum interesse de tocar em frente o futebol do Athletico, principalmente na situação que se encontrava. Que decepção!

Em 1996 "veio" a mudança para o escudo, que segundo minhas contas, é o que mais tempo ficou no ar sem alterações. Foram mais de 2 décadas inteiras elevando o nome do Athletico mundo afora.

Mas eu não gostei muito não, principalmente por causa das piadinhas coxas que diziam que estávamos imitando o Coritiba (atual Choritiba) ao invés de adotarmos um estilo próprio.

O tempo passou e novamente todos nos acostumamos com as mudanças. A camisa listrada verticalmente e o escudo redondo com listras verticais tornaram-se referências.


As gerações que vieram a seguir, não acompanharam as mudanças anteriores e pouca ideia fazem do impacto que o clube provocou e sofreu após as mesmas.



O SUCESSO DA NOVA MARCA


Acostumei com as mudanças pelas quais sempre passa o Club Athletico Paranaense e notei que a cada mudança, de tempos em tempos, o clube dá um assalto maior em sua história!

Não sei se tem algo a ver com numerologia, ou as tais cabalas, ou o certo tal “espiritual sobrenatural de almeida” de Nelson Rodrigues, mas algo acontece e o clube voa mais alto.

Nunca ouvi ou vi tal fenômeno de vendas de uma camisa em lançamento do Athletico Paranaense. Nunca havia testemunhado uma nova camisa tornar-se objeto de desejo de tantos torcedores Athleticanos ao mesmo tempo. Um efeito que me encheu de orgulho!

Por estes dias senti (guardadas as devidas proporções de vendas), que meu Furacão havia se tornado um PSG.

Loja absolutamente cheia, estoques por fim quase esgotados, loucura na procura da nova identidade do Furacão e eu ainda me acostumando com a nova marca e claro, já muito mais convencido da sua originalidade atual do que das antigas. Não mais vejo Flamengo ou coxa em nosso novo escudo. Não encontro similaridades em nossa camisa e vejo que ela já nasce estilosa, gigante e vitoriosa.

Eis que surge um novo Athletico!

Eis que se inicia uma nova etapa no futuro do Club Athletico Paranaense e não adianta você olhar para trás, pois somos o clube das mudanças e desde que essa onda de mudanças começou, nunca mais fomos pequenos!

Vamos em busca de mais glórias e você torcedor deve vir com a gente! 


Um comentário:

  1. Bom dia!

    Podemos fazer uma troca de links entre blogues por favor?

    O meu é: http://davidjosepereira.blogspot.pt/

    Muito Obrigado!

    Depois passem pelo meu a confirmar a troca, para eu também adicionar o vosso blogue aos meus links.

    ResponderExcluir