sábado, 16 de março de 2019

JOSÉ ANÍBAL PETRAGLIA. PODERIA SER ELE, UM NOVO HOMEM FORTE E INTERVENTOR NO COXA????

O irmão de MCP, é conhecidamente torcedor do Coritiba.

Segundo alguns boatos (então não posso confirmar suas veracidades), o empresário virá a Curitiba no começo de abril, para tratar de negócios de seu interesse e talvez, na pauta, estariam assuntos ligados ao Coritiba.

A ideia seria mudar tudo no Coritiba, transformando o clube em empresa com donos, alterando o nome para Curitiba Futebol Clube, assumindo todo o passivo existente e história do clube, desaparecendo com o atual CNPJ.

E a ousadia não para por aí!

José Anibal Petraglia poderia, como pode, trazer investidores internacionais, árabes, espanhóis, italianos ou russos, cujo escolhido bancaria toda essa ideia de reformulação e transformação, que tornaria o alviverde capaz de bater de frente com o Athletico Paranaense e os grandes do futebol brasileiro.

Outra ideia dele seria a de vender o Couto Pereira, ultrapassado e obsoleto, quitar o que puder do passivo, e construir um novo estádio de até 20.000 espectadores, multiuso, coberto, com grama sintética, um estádio similar a Baixada, com shoppings e vida própria, teatros, cinemas, entre outras coisas. Reproduzir para o coxa o que deu certo na Baixada.

"Faria uma dobradinha com o CAP, dependendo da importância dos jogos com os clubes, usando um ou o outro estádio".

E não descarta, inclusive, fazer este novo estádio na Vila Capanema ou no Boqueirão, negociando com o Paraná. Ou, se interessar à Prefeitura e Governo do Estado, construir o novo estádio num bairro em que as autoridades queiram desenvolver, levando infraestruturas de águas, esgotos, transportes, trens, metrô, ônibus, com um enorme estacionamento subterrâneo, para atender às torcidas e a população da região escolhida.

É de conhecimento geral que José Anibal Petraglia tem fortes contatos internacionais e inclusive poderia ter apoio de MCP.

Conversei com ELE e quando indagado se eram reais as informações acima, desconversou e disse:

- "A saída através de business existe e é factível".
"Existem saídas "fora da caixinha", mas a pequenez, vaidades, mediocridades, egos e primariedade, de alguns da aldeia, impede que pensem grande e enxerguem longe”.

Ele, como Coxa, previu há 5 anos que seu clube de coração iria à falência e fecharia, pois, questão de tempo. Ele pensa que o “fim’ está bem próximo.


E ainda afirmou que:

- “Não há possibilidades de qualquer dirigente no mundo assumir o atual Coxa na situação que está, administrá-lo e recuperá-lo EM QUALQUER TEMPO! Impossível!”

Eximiu totalmente de culpa os dirigentes que vêm se revezando nas gestões, pois não conseguem trabalhar sem dinheiro, cobrindo o passivo e bancando o dia a dia.

- “Sem grana fica muito difícil. No Money, no Soccer!”

“Tem que ter outra visão e abandonar o futebol sonho, passando para o futebol realidade, O FUTEBOL GRANA!”


Indagado se toparia a empreitada, respondeu que sempre foi movido a desafios! “Este seria mais um de tantos!

“Mas como militar e profissional focado e dedicado, não tem paciência e nem tempo para politicagens e “ti ti ti” e “mi mi mi” de cartolas amadores e torcedores humóticos e fanáticos. Não teria como levar em frente as coisas com factóides e fofocas diárias”.

“Até toparia, mas para 5 anos de prazo de implantação, com plenos e totais poderes de interventor, remunerado, a fim de implantar um planejamento apresentado antes e aprovado pelo quadro de sócios e torcedores. Seria rigorosamente implementado sem qualquer interferência”.

E neste caso, com ele, o coxa ficaria fora do futebol brasileiro de licença por 3 anos, permanecendo somente formando jogadores.

Segundo ele "poderia, se viável, participar única e exclusivamente do campeonato paranaense, com um time de aspirantes, sobrevivendo como ocorria até 1971, quando só participava de vez em quando, de torneios nacionais e regionais, nada além. Neste prazo seria colocada outra condição e contexto ao clube, renascendo em outros parâmetros e com nova roupagem depois de 3 anos, daí já com novo elenco, novos craques e com situação financeira compatível com o futebol atual".

Esta saída, para o JAP, de ser licenciado por 3 anos, garantiria que não faliria e nem sumiria em obrigatórias fusões em desdobramento, como se constata na história do futebol paranaense.

Garantiria que os rombos diversos não fossem mantidos ou aumentados, com o time sendo obrigado a entrar em campo de qualquer maneira e ainda sendo cobrado e obrigado a vitórias e títulos.

“Um clube para ser grande deve pensar e agir de forma grande"!

"É uma visão diferente de tudo e ousadíssima, totalmente fora da normalidade e dos parâmetros vigentes no futebol brasileiro desde sempre, totalmente possível...”

“No entanto, para isto, buscar investidores internacionais, se obriga a preparar o “noivo” clube coxa, para casamento internacional com uma interessada “noiva” grana!!!”

Analisando as abordagens dele, amigos, concluo que existem cérebros pensantes e capacidades profissionais em condições de dar solução a tudo. Para isto, é necessário deixar as vaidades de lado, os egos e as pavonices, passando o foco para o clube e não seus cartolas e medalhões que habitam e circulam pelos clubes de futebol.

Sobre os boatos e as afirmações de José Anibal, o que posso dizer é que a situação do Coritiba é lastimável. Não existem receitas suficientes hoje, para bancar o clube em campo e nem fora dele. Sem contar as centenas de processos trabalhistas que se acumularam e que geram obrigatoriedade de pagamento à vista, por lei.

Nem mesmo o Paraná Clube encontra-se em uma situação tão delicada quanto o Coritiba.

O clube do outrora “Alto da Glória”, encontra-se em ruínas e apenas uma reviravolta milagrosa poderá alterar o curso da história futura.

O “fim” é questão de tempo, poucos anos!

E o torcedor coxa, o que pensa a respeito?


3 comentários:

  1. A ideia pode ser boa. Mas sair do Alto da Glória para um local distante afastará a torcida, forte na zona norte da RMC. E a licença de 3 anos também é temerária e dará ainda mais chão para o rival. No mais é a grande saída o Coxa ter donos que queiram resultados vencedores.

    ResponderExcluir
  2. Novo estádio só se for no pinheiros! E sair de cena por 3 anos é pedir pra torcida desanimar!
    Acho q da pra se manter e conseguir investidores.

    ResponderExcluir